Na última semana, no dia 1º de abril, ocorreu o Dia Mundial das Boas Ações. Como o próprio nome já diz, é uma data especial no ano, voltada para chamar a atenção para causas sociais das mais diversas naturezas e acontece como uma rede no mundo inteiro. Em Brasília, o evento é organizado pela ONG Atados e foi marcado por iniciativas muito diversas e todas incríveis dentro do universo do seu poder de transformação.

01_Dia Mundial de Boas Ações

Foto: Luisa Correa.

O COURB teve a oportunidade de participar deste momento incrível. Nossos membros de Brasília, juntamente com a Enactus UDF, organizaram uma ação dentro de uma comunidade em uma das cidades satélites do Distrito Federal. A ideia partiu da vontade de impactar algum lugar com demandas latentes do ponto de vista urbano e ambiental. O local escolhido foi a comunidade Santa Luzia, na Cidade Estrutural, localizada em uma área de interesse ambiental e caracterizada pela alta vulnerabilidade social de seus habitantes.

A comunidade é muito próxima do lixão e por isso seus moradores possuem uma relação de trabalho com o mesmo, ao mesmo tempo que vivem em condições precárias sem o básico de infraestrutura sanitária ou de energia. O lixo é, portanto, algo com que trabalham, mas não o fazem no contexto de suas próprias residências.

02_Dia Mundial de Boas Ações

Foto: Luisa Correa.

A ideia era conseguir ressignificar o lixo de forma a criar uma conscientização acerca da sensibilidade do lugar e as implicações comportamentais dentro das quais eles vivem, tirando partido do material e do meio no qual eles se encontram: o próprio lixo. Foi estruturada então uma oficina de montagem de puffs feitos de garrafa PET precedida por uma mini-aula expositiva sobre possibilidades de reaproveitamento e o contexto ambiental local.

03_Dia Mundial de Boas Ações

Foto: Luisa Correa.

O puff é feito com 32 garrafas PET e pode inclusive ser vendido para geração de renda. O processo de engajamento comunitário incluiu percorrer a comunidade e convidar as pessoas. A maior conquista foi ver a ativa participação do grupo e o trabalho em equipe para a construção do puff. O estreitamento de laços com a comunidade é fundamental para dar seguimento em futuros projetos para o lugar e para o reforço da relação com as pessoas que realmente usam os equipamentos e espaços.